Rolf Kosiek

Da Metapedia

Rolf Kosiek (* 23 de setembro de 1934 em Herford-Westfalen-Alemanha), é físico, cientista e escritor. De 1991 a abril de 2005 foi presidente da Gesellschaft für freie Publizistik. É co-editor do Der Große Wendig, enciclopédia de 5 volumes destinada ao esclarecimento dos mitos anti-alemães criados na História recente. Corrige interpretações errôneas e falsificações da História, constituindo assim a obra básica do revisionismo da História alemã.

Índice

Formação e atividades

Em sua juventude, Rolf Kosiek foi membro do Bündische Jugend (grupo de jovens). Em 1955 presta a Reifeprüfung em Herford. Em seguida, de 1955 a 1957, estudou Física, Química e História em Göttingen. Continuou os estudos de História de 1957 a 1960, em Heidelberg e diplomou-se em 1960. Outrossim doutorou-se em física nuclear (Dr. rer. nat.) no ano de 1963 em Heidelberg.

De 1963 a 1968, Rolf Kosiek trabalhou como assistente científico no 1º. Instituto de Física da Universidade de Heidelberg (Physikalischen Institut der Universität Heidelberg). De 1968 a 1972 atuou no setor de ciências da Editora Duden (Duden-Verlag), e de 1972 a 1980 foi docente nas áreas de Matemática, Física, e Estatística na Escola Técnica Superior de Nürtingen (Fachhochschule Nürtingen). A partir de 1981 atuou no setor de ciências da Editora Graber (Graber-Verlag).

Nos anos posteriores dedicou-se, em conjunto com Olaf Rose, à elaboração da enciclopédia Der Große Wendig. O objetivo da obra, de 5 volumes, é de corrigir interpretações históricas errôneas e falsificações da História. Constitui assim documentário básico do revisionismo da História alemã. Outrossim é colaborador das publicações Deutschland in Geschichte e Euro-Kurier.

De 1968 a 1972 Rolf Kosiek foi membro do Parlamento (Landtag) em Stuttgart, e em 1968 a 1969 na Câmara Municipal em Heidelberg.

Rolf Kosiek é casado e pai de três filhos

A Escola de Frankfurt

A tomada do poder pelos "de 68"

Rolf Kosiek é autor da obra “Die Machtübernahme de 68er” , que analisa a ação da "Escola de Frankfurt" (Frankfurter Schule) e sua influência sobre os intelectuais formadores de opinião na República Federal da Alemanha. Rolf Kosiek reúne informações sobre os principais representantes desta corrente, e explana a assimilação de suas idéias antinacionalistas em diversos círculos sociais e governamentais. Elucida o desmonte sistemático da tradição e da ordem, sob a visão equivocada de liberalismo e emancipação, levando à degradação da cultura. Expõe o caminho trilhado pelos herdeiros da "Escola de Frankfurt" na busca da planejada destruição do povo e do espirito alemão.

Assim, a "coalizão vermelha-verde" do govêrno da República Federal da Alemanha em sua maioria foi ou é formada por representantes das idéias e organizações anarquistas-marxistas originadas na "Escola de Frankfurt".

Os responsáveis intelectuais desta geração formaram a "Escola de Frankfurt" no Frankfurter Institut für Sozialforschung: Max Horkheimer, Theodor Adorno, Herbert Marcuse, Erich Fromm e outros, que nos anos 1930 fundiram o neomarxismo e a psicanálise na Teoria Crítica, e que durante a Segunda Guerra Mundial iniciaram nos EUA os preparativos para a reeducação do povo alemão, executada a partir do pós-guerra.

Ao retornarem a Frankfurt após 1945, seus alvos foram a destruição da tradição espiritual alemã, do sentimento nacionalista, da concepção da autoridade, da família e do Estado. As virtudes prussianas como o senso do dever, a abnegação, e a disposição ao sacrifício foram substituídas pela procura ao lucro e ao prazer da vantagem.

Os resultados deste desenvolvimento fomentado pelas Forças de Ocupação do pós-guerra estão atualmente à vista. Não se consegue compreender as condições reinantes na Alemanha da atualidade, sem a continuada ação desintegradora da "Escola de Frankfurt".

Filme

Rolf Kosiek: A “Frankfurter Schule” e o movimento de 1968


»1968 – 40 anos de destruição« - Congresso alemão da Gesellschaft für freie Publizistik (GfP) 2008

Publicações e fontes

  • Die Machtübernahme der 68er. Die Frankfurter Schule und ihre zersetzenden Auswirkungen. Editora: Hohenrain-Verlag, 7., edição revisada 2009, ISBN 978-3-89180-087-4
  • Der Große Wendig (autor em conjunto com Olaf Rose), 5 volumes., Editora: Grabert Verlag, Tübingen (Introdução)
  • Deutsche Geschichte im 20. Jahrhundert. Das Ringen eines Volkes um Einheit und Bestand. Editora: Grabert Verlag, Tübingen, 2005, ISBN 978-3-87847-216-2
  • Völker statt "One World". Das Volk im Spiegel der Wissenschaft. Editora: Grabert-Verlag, Tübingen, 1999, ISBN 978-3-87847-177-6
  • Waldemar Schütz (Editor).Revisão Rolf Kosiek: Lexikon - Deutsche Geschichte im 20. Jahrhundert. Deutsche Verlagsgesellschaft, 1990, ISBN 978-3-920722-01-6
  • Polen als Aggressor 1918-1938 (Publicado tbém no Großer Wendig)
Ferramentas pessoais
Noutras línguas