Inglaterra

Da Metapedia

England
Inglaterra
Bandeira da Inglaterra.
Brasão de armas da Inglaterra.
Bandeira Brasão de armas
Lema: Dieu et mon droit
Hino nacional: God Save the Queen1
Gentílico: Inglês, inglesa

Localização da Inglaterra

Localização da Inglaterra (em verde escuro)
No Reino Unido (em verde claro)
No continente europeu (em cinza escuro)
Capital Londres
Cidade mais populosa Londres
Língua oficial Inglês (de facto)
Governo Monarquia parlamentarista
 - Monarca do Reino Unido Elizabeth II
 - Primeiro-Ministro do Reino Unido David Cameron
Formação  
 - Tratado de União 1 de maio de 1707 
 - Acto de União 1 de janeiro de 1801 
 - Tratado Anglo-Irlandês 12 de abril de 1822 
Entrada na UE 1 de janeiro de 1973
Área  
 - Total 130 395 km² (77.º)
 - Água (%) 1,34
População  
 - Estimativa de 2006 50.762.900 hab. (22.º)
 - Densidade 388,7 hab./km² (33.º)
PIB (base PPC) Estimativa de 2011
 - Total US$ 1.900.000.000.000 (6.º)
 - Per capita US$ 38.000 (6.º)
Indicadores sociais
 - Índice de Desenvolvimento Humano ([) 0,940  – muito elevado
Moeda libra esterlina
Fuso horário +0 (UTC+0)

Verão:(DST) +1

Cód. Internet .uk
Cód. telef. +44
1 Oficialmente, a Inglaterra não tem um hino oficial, porém, God Save the Queen é, geralmente, o utilizado.

A Inglaterra é uma nação da Europa situada na ilha da Grã-Bretanha e a maior das nações constituintes do Reino Unido, tanto em área quanto em população. O país compartilha fronteiras terrestres com a Escócia ao norte e com o País de Gales a oeste; o Mar da Irlanda está a noroeste, o Mar Celta está a sudoeste, enquanto o Mar do Norte está a leste e o Canal da Mancha, ao sul, a separa da Europa continental. A maior parte da Inglaterra compreende a parte central e sul da ilha da Grã-Bretanha, no Atlântico Norte. O país também inclui mais de 100 ilhas menores, como as Ilhas Scilly e a Ilha de Wight. Sua capital e maior cidade é Londres.

A área agora chamada de Inglaterra foi habitada por seres humanos modernos pela primeira vez durante o período Paleolítico Superior, os quais foram obrigados a emigrar para o sul da Europa durante a era glacial. Mais tarde, com o fim da era glacial o território foi repovoado seres humanos vindos do sul da França e norte da Península Ibérica. Foi parte do Império Romano (então província da Britannia) e com o declíneo deste, sofreu migrações de povos germânicos e uma destas tribos, os Anglos, acabaram por dar o nome à Inglaterra.

O território da Inglaterra é, em sua maioria, composto por pequenas colinas e planícies, especialmente no centro e no sul do país. No entanto, existem planaltos no norte (por exemplo, Lake District, Peninos e Yorkshire Dales) e no sudoeste (por exemplo, Dartmoor e Cotswolds). A antiga capital da Inglaterra era Winchester até Londres assumir o posto em 1066. Hoje Londres é a maior área metropolitana no Reino Unido e a maior zona urbana da União Europeia. A população inglesa é de cerca de 51 milhões de pessoas, cerca de 84% da população do Reino Unido e é majoritariamente concentrada em Londres, no sudeste e em aglomerações nas Midlands, no noroeste, no nordeste e em Yorkshire, regiões industriais que se desenvolveram durante o século XIX.

O Reino da Inglaterra, que depois de 1284 incluiu o País de Gales, era um Estado soberano até 1 de maio de 1707, quando os Atos de União colocaram em prática os termos acordados no Tratado de União do ano anterior, resultando em uma união política com o Reino da Escócia para criar o novo Reino da Grã-Bretanha. Em 1801, a Grã-Bretanha se uniu com o Reino da Irlanda através de outro ato da união para se tornar o Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda. Em 1922, o Estado Livre Irlandês foi estabelecido como um domínio separado, mas uma lei de 1927 reincorporou ao reino seis condados irlandeses para criar oficialmente o atual Reino Unido da Grã-Bretanha e Irlanda do Norte, ou simplesmente Reino Unido.

Índice

Etimologia

O nome Inglaterra é uma latinização da palavra Englaland ou terra dos Anglos na língua inglesa arcaica. Segundo o Dicionário Oxford, o primeiro uso conhecido de "Inglaterra" para se referir à parte sul da ilha da Grã-Bretanha ocorreu em 897, e sua ortografia moderna foi usada pela primeira vez em 1538[1].

História

O sítio arqueológico de Stonehenge no sul da Inglaterra.

Antiguidade

Os fósseis mais antigos de hominídeos achados na área datam de 700.000 anos, restos de Homo erectus achados onde atualmente se encontram Norfolk e Suffolk.

Os primeiros Homo Sapiens chegaram na Inglaterra cerca de 35.000 anos atrás. Devido às condições climáticas durante a Era Glacial, estes foram obrigados a emigrar para a Europa Meridional a qual não estava coberta por gelo. Apenas os grandes mamíferos, como mamutes, bisões e rinocerontes, permaneceram. Ao redor de 11.000 anos atrás quando a camada de gelo começou a retroceder, e os humanos repovoaram a Grã-Bretanha, vindos a pé desde do norte da Península Ibérica pois o nível do mar era mais baixo e a ilha estava conectada com a Irlanda e com o resto da Europa. Como o nível do mar subiu a Grã-Bretanha separou-se primeiramente da Irlanda e logo após também da Europa cerca de 9.000 anos atrás.

Durante a Idade do Ferro, os Celtas chegaram da Europa Central. O desenvolvimento de fundição de ferro permitiu a construção de arados melhores, o avanço da agricultura (por exemplo, com os campos Celtas), bem como a produção de armas mais eficazes. Línguas celtas eram faladas em todo o aquipélago britânico durante este tempo. A sociedade era tribal, e de acordo com Ptolomeu havia cerca de 20 tribos diferentes na área, as divisões são desconhecidas. Tal como outras regiões na fronteira do Império, a Grã-Bretanha tinha apreciado por muito tempo relações comerciais com os romanos.

Período romano

Os romanos conquistaram a Inglaterra em 43 a.C. e a incorporaram ao Império Romano com o nome de Britannia (Britânia em português). Construiram uma muralha no norte da Grã-Bretanha, chamada de Muralha de Adriano, para a proteger das tribos bárbaras, em particular os Pictos, habitantes nativos da Escócia.

Em 410 d.C. os romanos tiveram que retira-se da Britannia pois estes, com o declíneo do Império Romano, foram proteger as fronteiras continentais.

Idade média

Os habitantes da Britannia então começaram a sofrer novas pilhagens pelos Pictos e tiveram que recrutar povos germânicos para os proteger. Os saxões chegaram primeiro vindos da Baia de Kiel (atual norte da Alemanha) seguidos pelos Jutos e Anglos. Esses povos germânicos acabaram por controlar primeiramente o Kent (sudeste) e foram lentamente aumentando o território. Os nativos britânicos emigraram para o país de Gales e para a Bretanha.

O cristianismo foi introduzido no sul por Agostinho de Roma e no norte por Aidan da Irlanda. Esse cristianismo foi reintroduzido, pois estava ausente desde a saída dos romanos e com chegada do pagães germânicos. Northumbria e Mercia eram as forças dominantes logo no início, no entanto, após as conquistas dos vikings no norte e no leste, e a imposição de Danelaw, o maior reino Inglês tornou-se Wessex com Alfredo, o Grande. Seu neto Athelstan unificou a Inglaterra em 927 d.C., embora esta unificação só aconteceu de facto depois que Edred derrotou o viking Eric Bloodaxe. Rei Cnut, o Grande por um curto período incorporou a Inglaterra em um império que incluía também a Dinamarca e a Noruega. No entanto, a dinastia de Wessex foi restaurada no reinado de Eduardo o Confessor.

A Inglaterra foi conquistada em 1066 por um exército liderado por Guilherme, o Conquistador, Duque da Normandia, um feudo do Reino da França. Os normandos originaram-se na Escandinávia e se estabeleceram na Normandia, alguns séculos depois. Eles introduziram o feudalismo e mantiveram o poder através de barões, os quais construíram castelos pela Inglaterra. O período viu mudanças no comércio e na legislação, incluindo a assinatura da Carta Magna, uma carta jurídica utilizada para limitar o poder soberano por lei e proteger os privilégios dos homens livres.

O monasticismo católico floresceu, as universidades de Oxford e Cambridge foram fundadas com o patrocínio real. Durante o século XIV, a Inglaterra e a França se enfrentaram na Guerra dos Cem Anos. A epidemia da Peste Negra atingiu a Inglaterra, a partir de 1348, e matou metade dos seus habitantes. De 1453-1487 uma guerra civil entre dois ramos da família real, a Casa de York e a Casa de Lancaster, ficou conhecida como a Guerra das Rosas.

Geografia

A Inglaterra possui 130.395 km2 e é limitada ao norte pela Escócia e ao oeste pelo País de Gales.

Política

A Inglaterra é uma Monarquia Parlamentarista, com um parlamento que possui a autoridade de criar leis e providenciar obras públicas e não tem nenhum governo ou corpo de representantes independente do Reino Unido. O chefe de estado tem uma função meramente representativa e diplomática, não possuindo qualquer gênero de poder executivo. O regime parlamentar implica a existência de um primeiro-ministro que é eleito pela maioria do parlamento. O atual primeiro-ministro David Cameron é judeu.

Nacionalismo

Cultura

Idiomas

O idioma oficial da Inglaterra é o inglês, uma língua germânica ocidental, falada desde a chegada dos anglo-saxões. Anteriormente em toda a Grã-Bretanha e Irlanda eram faladas línguas celtas. O inglês deriva do inglês antigo, uma língua que surgiu da fusão dos diversos povos germânicos da Inglaterra e que se asemelhava ao frisão antigo.

Devido à imigração exagerada que o país recebeu, várias línguas extra-europeias também são faladas na Inglaterra.

Referências

  1. [1] England - Oxford English Dictionary.
Ferramentas pessoais