Europa

Da Metapedia

Localização da Europa.

A Europa é a uma parte ocidental do continente Eurásia, porém por convenção considerada um continente próprio. A Europa geralmente divide-se da Ásia a leste pelo divisor de águas dos montes Urais, o rio Ural, o mar Cáspio, o Cáucaso, e o mar Negro a sudeste. É limitada pelo Oceano Glacial Ártico e outros corpos de água no norte, pelo Oceano Atlântico a oeste, pelo Mar Mediterrâneo ao sul, e pelo Mar Negro e por vias navegáveis interligadas ao sudeste. A Europa é o segundo menor continente em superfície do mundo, cobrindo cerca de 10.180.000 km2. Dos cerca de 50 países da Europa, a Rússia é o maior tanto em área quanto em população (sendo que a Rússia se estende por dois continentes, a Europa e a Ásia) e o Vaticano é o menor.

O continente passou a ter papel fundamental na evolução da humanidade com o nascimento de grandes civilizações como a grega e a romana, consideradas os pilares da Europa. Com a era das grandes navegações, os europeus descobriram e colonizaram novas terras, fazendo da Europa o centro do mundo na época. Durante o século XX foi palco de duas grandes guerras, a Primeira Guerra Mundial e a Segunda Guerra Mundial. Com o fim desta última, o continente perdeu seus principais impérios e foi dividido em duas áreas de ocupação e influência, a Europa Ocidental cujos países encontram-se em domínio do ZOG e suas políticas de implosão demográfica e marxismo cultural, e a Europa Oriental empobrecida devido à décadas de comunismo. Recentemente devido ao envelhecimento populacional e à imigração em massa, a população nativa vem sendo substituída por gentes de outros continentes.

Índice

História

Pré-história

A Europa era habitada pelo homem-de-neandertal até a chegada do homo sapiens, que aconteceu durante o paleolítico superior. A lenta extinção do homem-de-neandertal, por volta de 30.000 a.C. foi possivelmente causada pela mestiçagem, pois deixou 4% de herença genética nos europeus modernos[1]. O homo sapiens mais antigos na Europa, chamados de Cro-Magnon, eram de acordo com os fósseis, homens altos entre 1,8 e 2 metros de altura, a capacidade craniana era de 1.500 cm³ a 1.790 cm³. Distribuíram-se por toda o continente, fundamentando, de uma certa maneira, os primeiros alicerces da civilização.

Como seus anteriores, os Cro-Magnon eram caçadores e coletores e moravam em cavernas. Mas são notáveis seus progressos culturais. Os utensílios, instrumentos e armas já apresentavam um acabamento razoável, e outros materiais, além da pedra, são lascados, como o chifre da rena e o marfim. Fabricavam o arpão, o anzol e acabaram inventando a agulha de osso, que lhes serviu para costurar suas roupas, feitas de peles de animais, pois ainda não conheciam a tecelagem. Deviam comer seus alimentos cozidos, pois foram encontrados nas cavernas inúmeros vestígios de fogões rústicos.

Durante a era glacial, o continente europeu ficou em sua boa parte coberto por gelo, e os habitantes viviam na Península Ibérica e Europa Meridional, de onde teriam repovoado o resto do continente a medida que o gelo recuava. Posteriormente, durante o neolítico, houve uma migração de povos agricultores da Anatólia e Oriente Médio, e durante a Idade do Bronze, uma migração de indo-europeus originários do norte do Mar Negro e norte do Cáucaso, que deixaram uma herança principalmente linguística.

Antiguidade clássica

O Império Romano (no mapa em seu auge durante o governo de Trajano em 177 d.C.) se desenvolvia ao redor do Mar Mediterrâneo.

A antiguidade clássica foi um longo período histórico cultural centrado no Mediterrâneo, que vai desde o século VIII a.C., com o surgimento da poesia grega de Homero, à queda do Império Romano do Ocidente no século V d.C., mais precisamente no ano 476. Compreendia as civilizações da Grécia e Roma antiga, chamado de mundo greco-romano, que influenciou a Europa, Norte da África e Sudoeste Asiático, e civilizações menores como a Etrusca e a Cartaginesa.

A Grécia antiga era composta por cidades-estados, sendo Atenas a mais importante e poderosa delas, origem dos filósofos Sócrates, Platão e Aristóteles. Roma antiga era uma potência militar que criou e assimilou tecnologia de povos vizinhos, construíndo estradas, aquedutos e outras infraestruturas por todo seu território, que usava o Latim como língua.

Antiguidade tardia e período das migrações

Antiguidade tardia foi o período de transição entre a antiguidade clássica e a idade média, caracterizada pela chegada de religiões abraâmicas na Europa e por migrações de povos bárbaros para o território do decadente Império Romano. No ano de 313 d.C., o imperador Constantino publicou o Édito de Milão, o qual legalizava o cristianismo no Império Romano. Constantino tambem transferiu a capital do império de Roma para Bizâncio na Grécia, que depois renomeou para Constantinopla. No ano de 395 o imperador Teodósio fez do cristianismo a religião oficial do Império Romano, que foi dividido em Império Romano do Ocidente com capital em Ravenna e em Império Romano do Oriente (chamado depois de Império Bizantino) com capital em Constantinopla. O enfraquecido Império Romano Ocidental passou a registrar ataques e migrações de povos bárbaros germânicos.

Idade Média

A idade média foi o período que perdurou desde a queda do Império Romano do Oriente até 29 de maio de 1453 com a queda de Constantinopla e o início da Idade Moderna. Foi caracterizada por migrações bárbaras iniciadas na antiguidade tardia, despovoamento, consolidação do cristianismo como religião predominante na Europa, pestes, crises de fome, invasões islamicas, e tentativas frustradas (chamadas de Cruzadas) de recuperar a Terra Santa.

Geografia

Mapa topográfico da Europa.

A Europa encontra-se totalmente no hemisfério norte da Terra, também chamado hemisfério setentrional ou boreal. É o segundo menor continente em superfície do mundo, cobrindo cerca de 10.180.000 km2 ou 2% da superfície da Terra e cerca de 6,8% da área acima do nível do mar. É também o mais plano de todos os continentes, com uma altitude média de 230 metros. Os pontos mais altos são o monte Elbrus (Rússia) na Europa Oriental (5.642 m), o Dykh-Tau (próximo do Elbrus, na Rússia) (5.205 m), o Shkhara (Geórgia) (5.204 m) e o Monte Branco (França/Itália) na Europa Ocidental (4.810 m).

Somente um dos paralelos mais importantes cruza o continente europeu: trata-se do Círculo Polar Ártico, que passa pelo extremo norte da Islândia, norte da Escandinávia e da Rússia. O meridiano inicial (0°) corta a cidade de Londres, onde está instalado o observatório astronômico de Greenwich; daí a denominação Meridiano de Greenwich. Devido a isso, a Europa ocupa terras dos hemisférios oriental e ocidental. Os limites do continente europeu são: ao norte, o oceano Glacial Ártico; ao sul, os mares Mediterrâneo e Negro; a oeste, o Oceano Atlântico; e a leste, os montes Urais, que constituem a divisa natural entre a Rússia europeia e a Rússia asiática.

Ver também

Referências

  1. [1]
Ferramentas pessoais